DESLIGUE O COMPUTADOR E VÁ LER UM LIVRO

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Estelita Bate-Bate

Estelita já foi moça. Jura que foi.
Foi moça há pouco tempo. Jura que foi.
Quando moça, namorou um padre. Jura que sim.
Descobriu que ele era bicha. Jura que descobriu.
Casou-se com João Gostoso. Ficou viúva.
A vida lhe sorriu: Carlos, Manolo, Conrado.
Amores Passageiros: Eternos enquanto duraram.
No pagode, conheceu Tião.
Forte, estúpido, suado. Perfeito.
Foi lhe dar um beijo, levou um tapa. Que homem.
Lua de Mel: fratura exposta. Inesquecível.
Três surras por dia. Paraíso.
Às Pressas pro hospital: Traumatismo Craniano.
Tião mandou flores. Estelita Suspirou.
Certa vez, espancou-a e sumiu.
Ela chorou. Saudade.
Fez juras de amor. Jura que jurou.
“Tapa de amor não dói”. Jura que não.
Michel Queiroz

2 comentários:

tita coelho disse...

Gostei dos trocadilhos que tu fez com as palavras Michel... Ficou legal demais :)
Beijos

ZEPOVO disse...

credo, ataque de Nelson Rodrigues.
Mas está bom.